Iniciativas EEUM no combate ao COVID-19

A Escola de Engenharia tem mantido o seu empenho no combate à pandemia provocada pelo COVID-19, dando origem a novas iniciativas protagonizadas pelos seus centros de investigação, departamentos, alunos e alumni, bem como vários outros membros pertencentes à comunidade académica.

O Fibrenamics é um desse exemplos, tendo organizado o evento online “(Re)Pensar o Futuro”, que decorreu entre os dias 20 e 24 abril, trazendo especialistas da Ciência, Tecnologia e Negócios, entre os quais o Presidente da Escola de Engenharia, Pedro Arezes, para debater soluções para os desafios que se têm imposto à sociedade e empresas em particular. O evento pode ser revisto em https://youtu.be/bhQozurmCjg

Para além deste evento, a Fibrenamics lançou também alguns White Papers sobre máscaras, batas e luvas de proteção, com o intuito de auxiliar as empresas que estão a redirecionar as suas linhas de fabrico para a produção destes equipamentos de proteção individual. O documento está disponível para download em: https://www.fibrenamics.com/pt/intelligence/reports/mascaras-de-protecao

A plataforma de I&D está, ainda, empenhada nos desenvolvimentos de máscaras sociais, integrando um consórcio alargado com diversas universidades e empresas; de máscaras filtrantes, com as empresas POLEVA e VALMET; e de não-tecidos para máscaras níveis 1, 2 e 3 com a empresa VALMET.

Outro exemplo de iniciativa neste âmbito é a produção de máscaras comunitárias reutilizáveis certificadas pela estamparia Adalberto, liderada pelo alumnus de Engenharia de Polímeros da EEUM, Mário Jorge Machado. A empresa é uma das primeiras a receber certificado pelo CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias do Têxtil e do Vestuário, para estas máscaras que foram concebidas com o apoio da UMinho e de vários laboratórios portugueses e holandeses, para lhes conferir acabamentos funcionais, ao nível antimicrobiano e de retenção de bactérias e vírus, em conjunto com um gestor de humidade e anti-odor. Mais informação acerca desta iniciativa pode ser encontrada em https://alumni.uminho.pt/pt/news/Paginas/01/04/2020/Adalberto.aspx

Também o investigador Carlos Baquero, do Centro de Investigação Haslab, se encontra incluído numa equipa internacional de investigadores que está a desenvolver o estudo internacional “Medir o Iceberg” para determinar a incidência da pandemia, estimando o número de casos reais com sintomas de COVID-19, e a sua evolução em 11 países, tendo por base uma sondagem aberta online (disponível aqui ). Carlos Baquero refere “Nós não pretendemos criar alarmismos.O nosso objectivo é aperfeiçoar este tipo de instrumento, validar a sua utilização e aplica-lo no futuro em outras situações. Havendo regiões do mundo com menos capacidade de teste laboratorial, mas onde os meios digitais já oferecem uma boa abrangência, este tipo de abordagem poderá revelar-se um complemento útil para o acompanhamento rápido da evolução de pandemias.” Os resultados do estudo estão a ser atualizados diariamento e podem ser consultados em https://coronasurveys.org/

 

 

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *