Projeto do CEB/IPC avaliado como “Business Ready” pelo Radar de Inovação da Comissão Europeia

O projeto YPACK foi avaliado pelo Radar de Inovação da Comissão Europeia como “Business Ready”, em termos de maturidade de mercado, revelando-se como uma inovação que reúne ideias concretas orientadas para o mercado. No que concerne ao “potencial de criação de mercado” a inovação apresentada pelo YPACK foi classificada como “Noteworthy”.

O Innovation Radar é uma iniciativa e um método da Comissão Europeia orientado para a identificação de inovações de elevado potencial e dos principais inovadores por detrás delas em projetos de Investigação e Inovação financiados pela UE. Os dados recolhidos por este método são utilizados para classificar as inovações financiadas pela UE em termos de maturidade do mercado e potencial disruptivo, com base em sistemas de indicadores desenvolvidos pelo Joint Research Centre. Apoia os inovadores sugerindo uma série de ações específicas para os ajudar a realizar o seu potencial no mercado.

Não só recolhe conjuntos de dados sobre o potencial inovador, mas também assegura que, durante a duração dos seus projetos, os investigadores e inovadores financiados pela UE recebam aconselhamento especializado sobre os passos mais apropriados para chegar ao mercado com a sua inovação.

O Innovation Radar tem o objetivo de criar um fluxo constante de empresas tecnológicas promissoras que possam escalar até futuros “campeões industriais”. É apoiado neste contexto pelo projeto Innodec, financiado pela UE, que está a fazer a ponte entre os investidores e as oportunidades de investimento apresentadas pelos resultados emergentes do programa de investigação e inovação Horizon 2020 da UE.

Utilizando o radar, os melhores inovadores financiados pela UE são identificados para competir com a sua inovação financiada pela UE para o Prémio anual do Radar de Inovação.

O projeto YPACK – Blow-extrusion of bio-degradable films of poly-hydroxyalkanoates (PHA) for production of flow pack bags and other packaging products, desenvolvido em parceria com o The Spanish National Research Council (CSIC), tem como principal objetivo a escala pré-industrial e a validação de duas soluções inovadoras de embalagem de alimentos (bandeja termoformada e saco de flow pack) baseadas em PHA, com propriedades de barreira ativa e passiva. As novas embalagens irão utilizar os subprodutos da indústria alimentar (soro de queijo e casca de amêndoa), garantir a biodegradabilidade e reciclabilidade e reduzir os resíduos alimentares, no quadro da estratégia da Economia Circular da UE.

António Vicente, investigador responsável por este projeto na Universidade do Minho, refere que as novas embalagens entretanto já produzidas em quantidades pré-industriais pelo YPACK serão muito brevemente testadas pelos parceiros que o projeto tem como representantes da grande distribuição, em produtos como lasanha pronta a comer, produtos de carne, entre outros. Do projeto fez igualmente parte um estudo de aceitação dos novos materiais de embalagem por parte dos consumidores, com resultados muito animadores também desde esse ponto de vista.

O projeto tem a duração de 36 meses, terminando a outubro de 2020. Mais informações acerca do mesmo podem ser acedidas em:

https://www.ceb.uminho.pt/fit/News/Details/3232

e https://www.innoradar.eu/innovation/33876

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *