Portal criado por spin-off da EEUM junta acervo das bibliotecas do Alto Minho

Plataforma criada pela Keep Solutions para a CIM Alto Minho agrega 300.000 documentos

Os 300.000 documentos das bibliotecas públicas dos dez concelhos do Alto Minho estão agora agregados no portal de pesquisa bibliotecas.altominho.pt. O projeto foi desenvolvido pela Keep Solutions (spin-off tecnológica da Escola de Engenharia da Universidade do Minho) para a Comunidade Intermunicipal do Alto Minho e cofinanciado pelo Norte 2020.

A plataforma lista o acervo das bibliotecas municipais de Arcos de Valdevez, Caminha, Cerveira, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença e Viana do Castelo. Estão ainda agregadas várias bibliotecas escolares e associativas daqueles concelhos.

Esta ferramenta digital baseia-se no software Retrievo, que permite juntar conteúdos de diferentes fontes e facilitar a pesquisa do utilizador num “motor de busca” central, surgindo depois o resultado da pesquisa de forma detalhada, no contexto original e com vários filtros, como data, autor, biblioteca recetora ou tipo de documento (braille, ebook, livro, manual escolar, manuscrito, material gráfico, multimédia, periódico, slide…). O portal é designado “Rede Intermunicipal das Bibliotecas Públicas Municipais do Alto Minho” (RIBAM).

“Trata-se de um novo elo de ligação, em especial para os 230.000 cidadãos alto-minhotos que partilham uma herança cultural rica e, agora, um património documental imenso”, referem os promotores. O projeto quer prestar serviços de informação adequados a cidadãos, empresas, associações e grupos de interesse, contribuindo assim para qualificar a oferta das bibliotecas públicas, modernizar os sistemas tecnológicos e consolidar laços com a comunidade: “É uma outra dimensão do papel das bibliotecas, um trabalho em rede e colaborativo, em prol do conhecimento e da preservação da cultura, apenas à distância de um clique”.

Os autores mais referenciados no acervo são Ana Maria Magalhães, Walt Disney e António Torrado, o que revela o destaque dado à literatura infantojuvenil. O espólio geral inclui inúmeras obras, desde “Antologia de poetas do Alto Minho”, de Laureano Santos, “A garrana”, de Matilde Rosa Araújo (de raízes monçanenses), “A casa grande de Romarigães”, de Aquilino Ribeiro e sobre Paredes de Coura, “O segredo da rainha velha”, da caminhense Fina d’Armada, “Pedro Homem de Mello escreveu, Amália Rodrigues cantou”, de Matias de Barros (inclui o célebre “Havemos de ir a Viana”), além de esboços do escultor José Rodrigues, cofundador da Bienal de Cerveira, ou vídeos de Modesto Miranda sobre a Vaca das Cordas, o rio Lima, o folclore e romarias como Sra. da Peneda.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *