Docentes e Investigadores da Escola de Engenharia vencem Prémio IN3+ com o projeto IDINA

O projeto IDINA, Identidade Digital Inclusiva Não-Autoritativa, liderado pelo INESC TEC e promovido pelos investigadores João Marco Silva, Vítor Fonte e António Sousa do HASLab, docentes do Departamento de Informática da Escola de Engenharia da UMinho venceu o Prémio IN3+, cujo objetivo é apoiar a geração de novas ideias, nacionais e internacionais.

Este projeto pretende desenvolver uma plataforma que poderá ser implementada e utilizada em países que não possuem sistemas centrais de identificação do Estado (infraestruturas de registo civil) para todos os cidadãos. Segundo as Nações Unidas, esta é uma realidade que limita o acesso aos serviços mais essenciais e ao exercício de uma cidadania plena de mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo. Para colmatar esta limitação, “o IDINA pretende desenvolver mecanismos que permitam aos representantes de instituições credíveis, como escolas, instituições de saúde e autoridades locais, atestar o nascimento e eventos de vida de um cidadão como, por exemplo, a vacinação e assistência à saúde, a assistência alimentar ou o percurso escolar”, explica João Marco Silva, investigador do HASLab – Laboratório de Software Confiável.

O projeto IDINA é o vencedor do Prémio IN3+, promovido pela Imprensa Nacional – Casa da Moeda S.A. (INCM), cujo objetivo é apoiar a geração de novas ideias, nacionais e internacionais. O projeto vai receber 600 mil euros para melhorar a solução apresentada e aplicá-la à escala real, contribuindo para a inovação na oferta de produtos e serviços que chegarão a todos e à sociedade.

O prémio foi entregue no dia 29 de março, pelas 11 horas, num evento transmitido online, que contou com a participação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e do Primeiro-Ministro, António Costa.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *