Opinião: Importância da organização de grandes eventos na dinamização dos núcleos de estudantes

Enquanto dirigente associativo é fácil perceber que, atualmente, um dos maiores problemas dos estudantes, é o excessivo foco e preocupação apenas com o estudo, sendo evidente uma generalizada falta de interesse em procurar, participar e tirar proveito de atividades extracurriculares a que têm acesso.

Para além da dificuldade em atrair estudantes para o associativismo, tanto quer como colaboradores, quer como dirigentes, todos os núcleos de estudantes, enquanto estruturas com grande proximidade aos alunos, esforçam-se diariamente para lhes proporcionar, além de apoio académico, experiências e aprendizagens complementares aos cursos em que se inserem. Contudo, muitas vezes, o interesse e a participação dos alunos nestas atividades fica muito aquém das expectativas.

Neste momento, o CeSIUM - Centro de Estudantes de Engenharia Informática da Universidade do Minho, tal como outros núcleos, tem-se empenhado não só em melhorar as suas estratégias de comunicação para alcançar cada vez mais alunos, mas também em tentar perceber o que os atrai, com o objetivo de combater a falta de interesse nas atividades que organizam. A solução tem passado por convidar oradores reconhecidos, quer na comunidade académica quer no mundo empresarial, muitas vezes complicada, quer seja por não haver nenhum contato direto e/ou relação entre o núcleo e estes, quer pela incompatibilidade de agenda. De facto, são muitos os obstáculos que dificultam a tarefa de atrair os alunos.

Um dos grandes desafios passa, também, por escolher que tipo de eventos organizar e em que temas eles se inserem. Normalmente, a academia e as matérias nela lecionadas têm uma certa tendência em se afastarem do “mundo real” e, por isso, o primeiro instinto será organizar atividades que têm como propósito colmatar estas falhas. No entanto, quando estes temas não se referem a assuntos que os alunos sentem que precisam de conhecer para terem sucesso académico, a participação e interesse deles baixa drasticamente.

Uma estratégia que tem mostrado alguns resultados positivos tem sido a conjugação destes dois pontos de vista distintos, tendo sido realizado um esforço em conjugar o ambiente académico com o empresarial, com uma aposta forte na presença quer de empresas, quer de professores e antigos alunos nas atividades organizadas. Temos, como exemplo o caso da Semana da Engenharia Informática que, ano após ano, tem tido um sucesso inegável, contando com cerca de meio milhar de participantes em cada edição. Este evento, que decorre todos os anos no início de fevereiro, conjuga inclui várias palestras e workshops que visam a apresentação e o aprofundamento não só de vários temas de destaque no panorama atual da informática e da tecnologia, mas também das próprias empresas.

Nesta linha, percebemos o quão importante se tornar para os núcleos ter uma participação ativa em eventos e feiras de emprego, sejam estes organizados por eles, pelas escolas onde se inserem ou pela própria universidade, visto que este tipo de interação é enriquecedor, na medida em que permite que, cada vez mais, eles arranjem novos contatos, novas parcerias e novas soluções para as atividades que realizam. É essencial aproveitar estas soluções nas atividades de caráter mais regular, convidar com mais frequência empresas a orientar palestras e workshops, dar-lhes a oportunidade de apresentarem aos alunos, porque no fundo o principal objetivo dos estudantes universitários é desenvolver competências e contactos para, no futuro, serem contratados por empresas de sucesso e onde se sintam realizados profissionalmente.

João Vilaça, Secretário do CeSIUM e estudante do 3º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Informática, João Vilaça está sempre pronto a procurar e a dedicar-se a novos desafios e oportunidades, é delegado do seu ano e já colaborou com o Jornal Académico, com a ESN Minho e teve já várias experiências profissionais na área onde estuda, estando neste momento a estagiar como Software Engineer na INCM - Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *